quinta-feira, 19 de junho de 2014

Tal como hoje... um Notívago



Em Luanda, era meu costume “sempre que não conseguia dormir por causa do calor”, após dar voltas e mais voltas na cama, levantar-me, e agarrar na máquina fotográfica para ir tirar fotografias nocturnas.

“Para refrigerar”, quase sempre entrava num pequeno BAR que existia perto da pensão para comer uns pipis ou moelinhas. Era um petisco onde na maior parte das vezes, estrategicamente, abusavam do picante. Como na física, “nomes iguais repelem-se” ou seja, Pimenta e gindungo não combinam, põem-me a suar. Altas horas depois, “já com o BAR fechado” regressava a casa cansado, e chegava à conclusão quase sempre, que uma vez mais tinha ido passear a máquina.

Muitas das vezes à tardinha, quando saía a caminho da baixa de Luanda, reparava ao passar numa certa rua, em algo “estranho”. Com a porta entreaberta, via quase sempre, no interior de uma casa, uns velhotes “sentadinhos num sofá” a olhar para qualquer coisa que me intrigava. Permaneciam muito atentos e já não era a primeira vez que reparava nisso.

A notícia da semana, era o feito histórico da conquista da Lua, pelos americanos. A Apolo XI pousou na lua.
(Como eu gostaria de estar sentado em minha casa assistindo a essas imagens, “deviam ser inesquecíveis”).

Com certeza que aqueles velhotes estariam a ver televisão da Africa do Sul ou de outro país da periferia, e deviam estar a par de toda a odisseia. Já tinha reparado até “mas em vão” se no telhado, tinham alguma antena direccional ou parecido.

Não resisti, e falei com um dos velhotes que se riu. Convidou-me a entrar e mostrou-me para onde olhavam. Nada mais, nada menos, que um lindo e enorme aquário que me deixou maravilhado.
(mais tarde na vida civil, tive três aquários “comunitários”, onde “ganhei” algum tempo, a observar os animaizinhos)

talvez não creias que:
São neste preciso momento 02h:10m da matina do dia 25/06/2014, e escrevo a partir do BAIXATOLA's BAR "local onde me encontro neste momento". Ao reler esta história, lembrei-me que arquivada no Museu deste "estabelecimento", tenho também a revista NOTÍCIA que comprei em Luanda, no dia 9 de Agosto de 1969. Baptizada de EDIÇÃO HISTÓRICA,  saiu nessa data, a poucos dias do feito, com o patrocínio da CUCA entre outros, como podes confirmar:
Como não brinco em serviço, Eis a capa da dita

Apollo 11 foi a quinta missão tripulada do Programa Apollo e a primeira a realizar uma alunagem, no dia 20 de julho de 1969. Tripulada pelos astronautas Neil Armstrong, Edwin 'Buzz' Aldrin e Michael Collins, a missão cumpriu a meta proposta pelo Presidente John F. Kennedy.




Quando fui transferido de avião, do Luso para Luanda, (como já contei aqui) fiquei "adido e mal pago" ao D.G.A.A. (Deposito Geral de Adidos de Angola) só no que respeita às obrigações militares.

Quanto à dormida, fui procurar uma pensão.
Era quase noite, e dado a hora tardia, a que encontrei mais perto, tinha os quartos todos ocupados, mas garantiram-me que no dia seguinte teriam um vago. Combinamos então, e ocupei provisoriamente um anexo. Só que não sabia, é que se tratava de um cubículo minúsculo sem janelas, com um pequeno postigo na porta e um tubo numa espécie de chaminé, no tecto. O calor era tórrido, e mesmo nú, não conseguia dormir. Arrependi-me do negócio, e para acalmar, liguei o meu pequeno rádio de bolso, sintonizando a Rádio Angola.

A certa altura, interromperam o merengue que ouvia, e começaram a apelar aos ouvintes, para que viessem todos para a rua, festejar. Gritavam, Riquita Riquita. A Riquita GANHOUUUU, repetindo isso vezes sem conta.

Embora cansado da viagem, (por ter viajado deitado e entalado, entre os bancos e o tejadilho de um Dakota dos páraquedistas, “como também já referi na história http://ccac2504.blogspot.pt/2013/02/normal-0-21-false-false-false-pt-x-none_18.html ), vesti a roupa, e resolvi inteirar-me da situação. 

Pelos vistos, tinha acabado “aqui na Metrópole” de ser eleita a MISS Portugal. E foi a Rainha de Moçâmedes, de Angola e agora de Portugal, que ganhou. Quase de imediato, achei que todo o mundo sintonizava a mesma estação, pois não demorou muito até ouvir um reboliço infernal, batidas de tachos e panelas, carros buzinando, alegria a rodos, etc. Comparado com aquilo, só os festejos do recente campeonato dos “lampiões”.

Acabei por me incorporar na manifestação e ao dobrar uma esquina, reconheci uma pessoa NINENSE minha conhecida, que me surpreendeu pela negativa. 

Alguns dias depois, acabei por avistar a MISS, à frente de uma “multidão” sorridente e bela.


Sem comentários:

Enviar um comentário